Guia do IDL - Cap?tulo J:

Instruções de Comando

Estas instruções são logicamente equivalentes a instruções de comando de outras linguagens de programação. Elas freqüentemente tem uma sintaxe similar, ou até idêntica.

Instruções Compostas

Por padrão, no IDL uma instrução de comando é uma única etapa da execução. Diversas etapas de execuções podem resultar em uma instrução de comando quando ela estiver agrupada por BEGIN-END. Isto é chamado de uma instrução composta. Por exemplo, esta instrução de comando IF-THEN.

If (x lt 0) then print, x

Não precisa de BEGIN-END, enquanto esta instrução

If (x lt 0 ) then begin
print, x
y = -x
endif

precisa.

Neste exemplo, a instrução END toma a forma de ENDIF. END é o suficiente para fechar qualquer BEGIN, mas usando o ENDIF deixa o código mais fácil de se entender, o que é desejável. Cada instrução de comando no IDL tem a sua versão de END. Note que o BEGIN e o END são palavras chaves reservadas, então você não pode usa-las como variáveis ou nome de programas.

 

Instruções Condicionais

Instruções condicionais são usadas para retornar diferentes resultados para diferentes entradas.

IF-THEN-ELSE

A instrução IF é usada para executar uma condição de uma instrução ou de um bloco de instruções.
Exemplo:

x = randomu (seed, 1) - 0.5
if ( x gt 0 ) then print, x
if ( x gt 0 ) then y = x else y = -x

ou desta forma

x = randomu (seed, 1) - 0.5
if ( x gt 0 ) then begin
print, x
y = x
endif else begin
y = -x
endelse

Os parênteses em torno da condição não são necessários, mas eles deixam o código mais fácil de ser compreendido.

 

CASE

A instrução CASE é usada para selecionar uma instrução para que ela seja executada, dependendo o valor do seletor de expressão do CASE.

case pedacodetorta of
0: begin
torta = 'maca'
topping = 'sorvete'
end
1: torta = 'abobora'
else: torta = 'cherry'
endcase

A clausula ELSE é opcional, mas note que é preciso um sinal de dois pontos, diferente da clausula ELSE na instrução IF. Se a expressão resultar em um valor que não está especifico no CASE, e não existir o ELSE, resultara em um erro.

 

SWITCH

A instrução SWITCH é usada para selecionar uma ou mais instruções para execução, dependendo o valor do seletor de expressão do SWITCH. O SWITCH difere-se do CASE nisso, se uma combinação for encontrada os itens subsequentes da lista serão executados, até que um ENDSWITCH ou um BREAK seja encontrado.

CASE
SWITCH
x = 2
case x of
   1: print, ‘one’
   2: print, ‘two’
   3: print, ‘three’
   4: print, ‘four’
endcase
x = 2
switch x of
   1: print, ‘one’
   2: print, ‘two’
   3: print, ‘three’
   4: print, ‘four’
endswitch
IDL Mostra: two
IDL Mostra: two  three  four

x = randomn (seed)
switch 1 of
x lt 0: begin
print, 'x é menor que zero'
break
end
x gt 0: print, 'x é maior que zero'
x eq 0: print, 'x é igual a zero'
else:
endswitch

Note que se o x é maior que zero, as duas últimas instruções do SWITCH foram executadas.

 

Instrução de Repetição

Uma tarefa muito comum na programação é executar uma instrução, ou várias instruções, múltiplas vezes.

FOR-DO

A instrução de repetição FOR, executa uma instrução ou um bloco de instruções por um número específico de vezes.

for j = 0, 9 do print, j

É possível especificar a magnitude do contador da repetição, assim como a sua direção. Por exemplo, no código a seguir o contador da repetição está decrementando em dois com cada interação com a repetição.

sequencia = findgen(21)
for j=20, 0, -2 do begin
        print, j, sequencia[j], sequencia[j] mod 4
endfor

 

WHILE-DO

A instrução de repetição WHILE, executa uma instrução ou um bloco de instruções pelo tempo em que a condição teste for verdadeira. A condição é checada no ponto de entrada da repetição.

previous = 1 & current = 1
while (current lt 100) do begin
     next = current + previous
     previous = current
     current = next
endwhile

Este código gera a seqüência de Fibonacci: 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, ...

 

REPEAT-UNTIL

A instrução de repetição REPEAT é similar ao WHILE, exceto pela condição de teste da repetição ser no ponto de saída.

repeat begin
     n++
endrep until (n gt 20)

 

Instruções de Controle de Fluxo

A instrução de controle de fluxo pode ser usada para modificar o comportamento de instruções condicionais e interativas. A instrução de controle de fluxo permite que você saia de uma repetição, e possa retornar na próxima interação com a repetição.

 

BREAK

A instrução BREAK fornece uma forma imediata de sair de um FOR, WHILE, REPEAT, CASE, ou SWITH.
Exemplo:

FOR i = 0,n-1 DO BEGIN
      IF (array[i] EQ 5) THEN BREAK
ENDFOR
PRINT, i

 

CONTINUE

A instrução CONTINUE fornece uma forma imediata de começar a próxima repetição incluindo as instruções de repetição FOR, WHILE, ou REPEAT. Visto que a instrução BREAK sai do laço de repetição, a instrução CONTINUE sai apenas do atual laço de repetição, passando direto para a próxima repetição no mesmo laço.
Exemplo:

FOR I=1,10 DO BEGIN
     IF (I AND 1) THEN CONTINUE
     PRINT, I
ENDFOR

A Definição de Verdadeiro (true) e Falso (false)

O que é verdadeiro e o que não é, para os diferentes tipos de dados do IDL.

VARIÁVEL OU TIPO DE EXPRESSÃO
INSTRUÇÕES VERDADEIRAS
Inteiros (byte, integer, long)
Valores impares são verdadeiros, valores pares são falsos.
Flutuantes (float, double, complex)
Valores diferentes de zero são verdadeiros, valores iguais a zero são falsos; a parte imaginária de um número complexo é ignorada.
String
Comprimento diferente de zero é verdadeiro, uma string nula é falsa.
Variáveis de Memória Heap (pointers, objects)
Variáveis de memória com dados válidos são verdadeiras, variáveis de memória com dados nulos são falsos.

Em uma unidade de programa, se o LOGICAL_PREDICATE for ativado pela instrução COMPILE_OPT, todos os valores iguais a zero ou nulos serão falsos, ou se não forem nulos ou diferentes de zero serão verdadeiros.

Para maiores informações sobre a instrução COMPILE_OPT, olhe no IDL Online Help.

 

 
Contato: Rua Felipe Neri, 444 - Porto Alegre/RS - Brasil | Fone: (51) 3333-1581 / (51) 3026-3920 | Todos direitos reservados.